terça-feira, 3 de abril de 2012

RPG na novela REBELDE




Entenda um pouco mais sobre o jogo que está fazendo a cabeça dos personagens da novela


Por Ailson Lima

As tentativas de expor o RPG na grande mídia são no mínimo engraçadas. O que pude perceber até aqui, sem tomar juízo de valor ainda, mas apelando para a regra básica do bom jornalismo é um despreparo e falta de conhecimento específico sobre o tema. Seja em reportagens ou em telenovelas, essa exposição quase nunca foi benéfica para projetos como o nosso que fazem uso do RPG na educação e utilizam o jogo como qualquer forma de entretenimento.

Fato é que uma das febres adolescentes do momento, a novela Rebelde da Rede Record de Televisão, resolveu usar o RPG para dar uma incrementada na trama. Pude ler a sinopse dos capítulos e assistir – mesmo com a TV ruim! – a novela nesta noite, além de ver flashs do episódio de ontem. E o que temos?

Bem, a trama mostra dois jovens entranhos, Lucy e Miguel que convidam o grupo para jogar RPG: um jogo de representação de personagens, coordenado pelo GM, em que cada um assumirá o papel de um vampiro. Até aí tudo bem, quando uma das personagens pergunta: jogaremos nos finais de semana não é? E a outra retruca: não, é toda hora, até na escola!






No vídeo Miguel explica o que é RPG , é mais ou menos assim, Tirando o fato de jogar o tempo todo e vestido desse jeito.

Pessoal, RPG não é assim tá? Não é mesmo, nenhum livro, nenhum sistema de regras sequer menciona o fato de jogar o tempo todo, seguir o GM... Muito pelo contrário, os livros de RPG são claros quando dizem que tudo é apenas um jogo e que devemos separar ficção de realidade. Se você não faz isso, não jogue.

No decorrer dos capítulos, os personagens começam a criar outros RPGs, não pude perceber livros básicos na trama, apenas uma explicação simples. Eles  vão criando e jogando como em um Live Action – vertente do jogo mais parecida com o teatro em que os jogadores se vestem como os personagens.

Jogadores recebem a "missão" do GM (Não é bem assim que funciona)
Tudo bem que as coisas da vida real devem se adequar ao enredo da história e que, no máximo, iremos presenciar imagens caricatas seja lá do que for: do pobre, do jogador de futebol, do estudante de medicina e por que não do RPGista?

O problema não está aí, mas no fato do passatempo ainda sofrer certo preconceito no Brasil. Esses estereótipos ajudam a reforçar isso. É válido ter o RPG em uma novela com tamanho alcance. A pergunta é como podemos utilizar isso a nosso favor. Fica para a reflexão de vocês.

Entende-se que a novela quer criar um fanático pelo jogo que faz uso do RPG para atrair, influenciar e manipular as pessoas ao seu redor. Um vilão com problemas psicológicos. As consequências de não separar ficção de realidade como a trama central de uma novela platinada.


Não me lembro do RPG ter esse destaque em outra novela. De certo, isso só tem a reforçar a imagem que as pessoas que nunca jogaram têm do hobby, mas a curiosidade está plantada. A resposta para tudo isso vai ser negativa se não aproveitarmos a oportunidade para aparecer mesmo e mostrar o outro lado. Não atacando, mas confirmando que realmente aquilo pode acontecer, afinal tem louco para tudo, mas também mostrando que a realidade é bem diferente.

Sessão de RPG na Escola, sem fantasias, jogamos por diversão.
Jogamos para passar o tempo, para estimular a nossa capacidade de contar histórias, para encontrar os amigos no fim de semana, para reforço em sala de aula, como terapia... RPG é uma ferramenta cuja principal função é o entretenimento, mas as pessoas podem usá-lo da maneira que desejarem. Novamente o problema não reside no jogo em si, mas nas pessoas que fazem uso dele.

Se você é fã de Rebelde, se interessou pelo jogo e quer saber como ele realmente funciona pode ir em frente sem medo. RPG é uma forma de diversão como outra qualquer que até já é utilizado bastante em escolas por todo o Brasil. Vai te ajudar a escrever melhor, ter interesse pela leitura, cooperar com o seu amigo entender o outro e a si mesmo.



11 comentários :

  1. Acho importante a existência de um texto como esse. Já estou cansado de ver regerências erradas a cultura Pop, e acho que a única forma de combater isso é realmente divulgarmos a coisa como realmente é, sem extremismos. Parabéns ao grupo pela iniciativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Ary, estamos trabalhando em outro que explica o que é RPG! Continuem divulgando.

      Excluir
  2. Faz tempo que não comento por aqui e está cada vez mais difícil postar regularmente no Falando de RPG também, mas esse post me tirou do limbo, parabéns ao grupo boas palavras e vamos continuar desmistificando o tema!

    ResponderExcluir
  3. Eu não ví a novela mas, lí uma artigo similar no RPG Brasil.

    Bom uma coisa me preocupou, no artigo diz algo que uma das "missões" era roubar um suco da cantina.

    Olha, é uma bobagem, um suco é algo pequeno eu concordo, mas já temos um grande problema. Ações dos jogadores saindo dos limites dos que se disporam a participar. Isso é algo que considero grave, por isso Live Action é feito em locais reservados.

    E óbvio aposto em uma trama onde as "missões" começam com coisas pequenas e vão sendo escaladas até algo que dê m&$%@ de verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Puppet, também pude observar isso. Pelo que vi na trama existe um professor que vai explicar o que realmente é RPG. Vamos esperar...

      Excluir
    2. Podia ser esse professor: http://newtonrocha.wordpress.com/about/

      Excluir
  4. Sou jogador ha 8 anos (mestre também) e confesso que estou acompanhando esse reboliço em torno da novela um pouco apreensivo. Não gosto de novelas. Considero as tramas fracas e o péssimo habito de deixar o "povão" decidir o que vai acontecer com os personagens só piora a fluência da história que, ao final, nao deixa nemnhuma mensagem. E é por isso que espero que, realmente, apareça um professor para explicar oque é realmente o RPG na história, ou podemos nos preparar para sofrer ainda mais preconceito no nosso dia a dia.

    ResponderExcluir
  5. Mateus de Souza Rocha5 de abril de 2012 13:03

    Sou autor do livro "Desvendando o Role Playinga Game" e estou movendo uma petição pública em repúdio as cenas mostradas pela Rede Record e gostaria de deixar o link para os interessados e conto com a divulgação de vocês.

    http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=RPG2012

    Muito louvável a inicitiva do blog. Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. vou começar a joga eu e meus amigos é muito massa

    ResponderExcluir
  8. Amigo, só posso dizer que após ver isso fiquei com uma tremenda vontade de chorar, jogo RPG com meus amigos na escola, principalmente, há mais de 3 anos, ainda é pouco, mas conheço bem do jogo, e ontem um colega de sala chegou e me vendo jogar virou-se e disse:
    "Vocês estão jogando errado, não é assim que se joga RPG"
    Graças a quê?
    A esta novela...

    ---
    Ótimo artigo, não conhecia seu blog, mas posso afirmar que é bom

    ResponderExcluir

O que achou da postagem? Seu feedback é importante pra nós!

Leia também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...